Skip to content

08/11/2018 Notícia

Como funciona o comando de válvulas

O comando de válvulas é o maestro do motor.

Você está prestes a ver um espetáculo musical, a orquestra está a postos, com todos os instrumentos afinados e pronta para tocar. A apresentação então começa e tudo está indo bem, o som está maravilhoso. De repente o maestro se enrosca e você nota que alguma coisa está errada, os músicos se perdem e com eles a música foi para o brejo.

Usando essa história acima e traçando um paralelo com o universo automobilístico, teríamos a orquestra como o motor e seus componentes, e a árvore de comando de válvulas como o maestro. Vamos te explicar o porquê!

A árvore de comando de válvulas, também conhecida como árvore de cames, é o sistema responsável por regular a abertura e fechamento das válvulas de admissão e escape do motor. Sua precisão é obrigatória, pois garante que a queima do combustível seja feita de maneira eficiente dentro da câmara de combustão e para que não haja danos aos pistões pelo mal funcionamento desses componentes.

Mas como ele funciona?

A árvore comando de válvulas é um cilindro comprido, normalmente acima do bloco do motor (sobre as válvulas) e ligado a ele por meio da correia dentada. Nesse cilindro temos os ressaltos, partes metálicas destacadas e atreladas ao eixo central, que, durante a rotação da árvore, vão empurrar e forçar a abertura das válvulas.

Até aqui nada de muito esquisito, certo? Mas nós falamos que esse conjunto normalmente fica acima do motor... isso acontece porque o comando de válvulas pode aparecer de diferentes maneiras no seu veículo. Pode ser um único comando de válvulas no cabeçote, o chamado SOHC, ou um duplo comando de válvulas no cabeçote, o DOHC.

No SOHC pode aparecer de dois modos: como descrevemos acima, com os ressaltos entrando em contato direto com as válvulas, ou de maneira indireta, com os ressaltos mexendo os balancins (por meio de hastes) que mexerão as válvulas. E no caso do DOHC, teremos 2 árvores de cames, agindo de maneira direta e atuando em cada uma das linhas do cilindro - de maneira geral, isso vai depender do número de válvulas por cilindro e na composição do motor.

É isso. Agora que você já sabe da existência dessa parte e também da sua importância, lembre-se dele sempre que for a um concerto musical. E se for para um conserto na oficina, não esqueça de revisar essa peça e usar os produtos da Total, que proporcionam o melhor desempenho para o seu veículo.