Skip to content

15/05/2019 Notícia

Como funciona o abafador de escapamento automotivo

Qual a importância deles e como funcionam?

Hoje falaremos sobre uma das partes mais importantes do sistema de escapamento do seu carro. Parte que, embora injustiçada, garante o bem estar da nossa civilização! Exageros a parte, estamos falando do abafador de escapamento ou abafador automotivo (como preferir), responsável por manter o decoro do seu veículo em relação à explosão sonora causada pela queima de combustível do motor.

Para os que ainda não estão convencidos da importância desse item, aqui vão umas informações importantes:

  1. Segundo a Organização Mundial da Saúde, ruídos acima de 75 decibéis são nocivos à audição humana, podendo causar até a perda da capacidade auditiva a longo prazo.
    • Alguns veículos podem emitir barulhos de até 110 decibéis, quando não estão com os silenciadores.

    Fazendo a soma disso chegamos ao óbvio resultado de que, se não existissem esses abafadores, estaríamos todos surdos e provavelmente com horas de sono a menos.

    Enfim….

    Seguindo em frente e para os que preferem auxílio visual ou não sabem da localização dessa importante peça, trata-se daquela câmara anterior a saída do escapamento do seu veículo. Você pode encontrá-las em diferentes tamanhos e formatos porque, claro, existem muitas variações da peça, mas o que você deve saber é que existem principalmente dois tipos de abafadores: os reativos e os dissipativos.

    Silenciadores Reativos

    Nesse tipo de abafador encontramos diversas câmaras, com furos, tubos e rebatedores que criam variações de frequência nos sons que são admitidos no sistema. Com essa composição, cria-se uma espécie de labirinto dentro do escapamento, que vai gerar um bate e rebate dessas ondas sonoras e, com isso, atenuar sua potência.

    Silenciadores Dissipativos

    Já no caso desse tipo de abafador o segredo é utilizar materiais que absorvam parte da energia sonora. Os mais comuns nesse caso são a lã de rocha e a lã de vidro, isolantes acústicos que “recheiam” a caixa dos silenciadores e abafam toda a barulheira que seria causada.

    Cuidados

    Seja qual for o modelo escolhido, os cuidados são parecidos: evitar buracos que possam fazer com que a peça bata e solte da correia, não deixar que água entre no escapamento, que no caso dos modelos dissipativos é até pior porque eles absorvem água e ficam pesados, e sempre usar lubrificantes e combustíveis de qualidade para evitar que a queima do combustível solte compostos que deteriorem os componentes mais rapidamente.

    Além disso, é importante lembrar que a ausência dessa peça é considerada multa grave e pode render pontos na carteira. Por isso, evite andar com o carro como se fosse a bateria da Portela e mantenha a revisão sempre em ordem.

    E a propósito, se quiser saber mais sobre os principais sistemas do seu carro no nosso compêndio de mecânica automotivo.

     

    É o Rafa!

    Rafael Carvalho
    Técnico Total Brasil

    • Técnico em automobilística
    • Engenheiro Mecânico
    • Pós Graduado em motores de combustão Interna