Skip to content

13/08/2018 Notícia

FLUIDO DE CORTE: CONHEÇA SEUS TIPOS E APLICAÇÕES!

Total

Fluidos de corte são utilizados para facilitar a operação de usinagem de alguns materiais, como os metais. Estão entre suas funções refrigerar, lubrificar, proteger as peças da oxidação e limpar a região de usinagem.

A escolha e uso corretos dos fluidos de corte podem trazer uma grande melhora na qualidade e produtividade do processo de usinagem. Todavia, cada necessidade requer um produto apropriado para sua respectiva aplicação, um fluido de corte que não esteja de acordo com a necessidade da operação de usinagem,  pode trazer altos riscos à saúde, a produtividade e ao meio ambiente.

Por esse motivo, é preciso conhecer cada tipo de fluido de corte e suas respectivas aplicações. A seguir, você confere os principais tipos de óleos dessa categoria, incluindo as características mais importantes que você precisa saber sobre cada um deles.

Propriedades Antiespumantes – Em função da agitação e aeração que os fluidos são submetidos, e da alta pressão de trabalho, existe a tendência de formação de espuma. Assim essa propriedade é necessária para evitar formação de espuma persistente que possa vir a dificultar a visão do operador ou agir negativamente sobre a propriedade de refrigeração por meio de bolhas de ar na área do corte, por exemplo.

Propriedades Antioxidantes – Essencial para evitar a oxidação do fluido de corte precocemente, em virtude da ação de variáveis como: altas temperaturas, forte aeração, causando assim a degradação por oxidação do fluido.

Absorver o calor – influenciada pela viscosidade, pelo calor específico, pela condutibilidade térmica influenciando diretamente sobre as propriedades de refrigeração. 

Propriedades de antidesgaste – Garante propriedades lubrificantes do óleo el são proporcionadas por aditivos do tipo ZDTP (ditiofosfato de zinco) e dentre outros

Propriedades anti-solda – necessárias quando o poder lubrificante e os aditivos antidesgaste não são suficientes para resistir às elevadas pressões de corte. Incluem nesta área os aditivos de extrema pressão à base de enxofre, por exemplo.

Estabilidade do fluido – A estabilidade durante a estocagem e uso é necessária para assegurar que o produto seja homogêneo ao chegar à área de corte. Os óleos emulsionáveis são bastante sensíveis quanto à estabilidade, devido à variedade de matéria-prima utilizadas na formulação. Entretanto, os óleos integrais e os fluidos sintéticos também apresentam a possibilidade de separação durante sua estocagem.

Compatibilidade com meio ambiente – Condição de seleção de fluido de corte que é considerada quando um eventual contato com o meio ambiente for eminente, e também quando os operadores das máquinas são expostos ao contato direto e por longo período de tempo à aspiração de névoa e vapores formados durante a operação, o fluido de corte deve ser compatível e sem agressão à todas essas variáveis.

Tipos de óleo de corte

Fluidos de corte integral – compreendidos pelos óleos integrais, que não são emulsionáveis em água. São encontrados em uma variedade muito grande em relação a sua viscosidade e níveis de aditivação.

Fluidos de corte solúvel – compreendidos pelos fluidos emulsionáveis, semissintéticos e sintéticos.

Agora que você já conhece um pouco da propriedade de cada fluido de corte, você já pode escolher a melhor opção para a sua usinagem. Clique aqui e confira o nosso catálogo de fluidos de corte por segmento industrial!